Prefeito diz “que tem coragem de iniciar a construção de um hospital municipal”

logo-face
logo-face
Prefeito diz “que tem coragem de iniciar a construção de um hospital municipal”

Em entrevista à Rádio Clube 98, o Prefeito José Eustáquio (DEM), afirmou que cogita a construção de um hospital municipal na Capital do Milho. Além desse assunto, o Chefe do Executivo também falou sobre o atendimento pediátrico na UPA do Jardim Peluzzo. Atualmente, a unidade não conta com esse profissional nos finais de semana e é alvo constante de reclamações da população. Eustáquio alega que o problema é enfrentando por diversas cidades, não sendo, portanto, uma exclusividade de Patos de Minas.  

“A gente tem lutado, colocado clínicos para atender no lugar do pediatra, estamos buscando em outras regiões. Já tentamos a construção de hospital público infantil, mas ainda não é possível. Essa é uma realidade do país; esse profissional é difícil de achar”, argumentou o prefeito.

Sobre a construção do Hospital Municipal, o Eustáquio deixou claro que deseja, pelo menos, iniciar a construção de uma unidade, antes do fim do mandato. “Patos vai caminhar para a construção de um Hospital Municipal e eu tenho coragem de começar a construção dessa unidade, mas desde que atenda exclusivamente a população da cidade. Não podemos ter um hospital municipal para atender as cidades da região”, explicou.  

O prefeito também afirmou que o atendimento do Hospital Regional Antônio Dias Maciel (HRAD) foi tema de reunião com o Governador Romeu Zema (NOVO), na última semana. As reclamações relativas ao fechamento do pronto socorro para a população de Patos de Minas foi repassada ao Governador, que se comprometeu a regularizar situação. “Estive com Zema na semana passada, nós jantamos juntos, e expus pra ele o problema. E disse pra ele que o pronto socorro está fechado. E ele falou comigo que pediria ao secretário de saúde para visitar o hospital e tentar resolver o impasse”, disse.

Por: redação Clube Notícia.

Foto: arquivo Clube Notícia.

Comentários

  • Na Real

    Comentário enviado em - 26/08/2019

    Se o Brasil tivesse na realidade um Ministério da saúde, aonde houvesse uma fiscalização sistemática, sendo utilizados os seus recursos pára aquele fim, tranquilamente, a população estaria sendo totalmente beneficiada, mas não é assim que a coisa funciona! Existe uma má vontade muito grande, por parte dos profissionais da saúde, alegando que os preços pagos pelo SUS, são irrisórios perto dos abusivos preços praticados por hospitais particulares! O que me causa um maior espanto, é ver as normatizações, impostas pela ANVISA, aonde não existe a disponibilidade de médicos nos postos de saúde, ela exigir que você tenha que pagar uma consulta médica, que esta bem acima das posses da maioria dos Brasileiros; para que se possa adquirir um simples analgésico! Acho eu que pela quantidade de postos de saúde, que hoje tem na cidade, se os colocassem para funcionar nas suas complexidades totais, não seria necessário a construção de um Hospital municipal; agora vão me desculpar, ver uma UPA de porte lll, construída em estrutura metálica e gesso acartonado custar a fabula que custou, é questionar a inteligência de qualquer cidadão! Aquilo lá não passa de uma verdadeira casa de papel, é vergonhoso, ver que passou tudo na cara do Ministério Publico, e da câmara de vereadores, e ninguém fez exatamente nada! Agora como seria á abertura da concorrência publica para iniciar a construção do "Hospital Municipal" ?! Seria em ritmo de urgência, como é a da concessão da exploração do transporte urbano, ou seria como as outras concorrências que ocorrem no município; eles só vem concorrer no ultimo tiro disparado, vai ser assim, ou será diferente?!

  • Eu

    Comentário enviado em - 30/08/2019

    Coragem de mostrar que o sergio piau dimitiu quase toda a equipe do sao lucas nao tem ne? 3 funcionários pra limpar todo o hospital. Vingancinha de político nunca aparece. Pq disso?