Prefeitura implanta mudança em atendimento da UPA para beneficiar crianças

12/10/2017 06:20:13

Ascom Prefeitura

Prefeitura implanta mudança em atendimento da UPA para beneficiar crianças

Quem precisa de atendimento na UPA – Porte 8, localizada no Bairro Peluzzo, já deve ter percebido uma mudança significativa no atendimento de crianças. Antes, elas eram chamadas para o atendimento médico no mesmo local que os adultos e idosos. Agora, elas entram por uma porta diferente e o atendimento está todo separado.

A mudança era uma das propostas de governo do Prefeito José Eustáquio Rodrigues Alves e acontece depois de uma adaptação no prédio. “Achamos por bem manter o atendimento do ambulatório infantil na própria UPA já que se uma criança necessitar de tirar raio-X ou fazer outro exame, teria de ser deslocada, juntamente com seu responsável para a Unidade. Assim, evitamos riscos de acidentes e agilizaremos o atendimento e diagnóstico da doença”, esclarece o prefeito que justifica que, a princípio, havia cogitado a instalação da pediatria em outro local.

Com a mudança, as crianças são atendidas em uma fila diferente da comum na UPA. “Elas entram por um local diferente e aguardam separadamente a entrada no consultório. São dois montados para melhor atendê-las”, explica o secretário municipal de Saúde, José Henrique Nunes Borges.

O local em que as crianças ficam em observação ou precisam tomar a medicação também foi separado, tudo para melhor atender os pequenos pacientes. Com a mudança, houve a colocação de divisória na ala dos pacientes adultos e idosos e a mudança de local da sala de sutura.

“Esperamos com isso, adequar melhor o atendimento e oferecer um serviço de qualidade aos pacientes que chegam à UPA. Era um compromisso nosso e estamos concretizando-o. Ainda há alguns ajustes, como todo e qualquer serviço em construção, mas vamos avançando nestes desafios”, salienta o prefeito José Eustáquio.

Nessa segunda-feira (09), no momento da reportagem, não havia nenhuma fila no ambulatório infantil. Dois médicos pediatras estavam disponíveis e aguardavam os pacientes. Apenas uma criança estava na sala de observação e recebia os cuidados pela enfermeira de plantão.

Comentários