PC apresenta rapaz acusado de matar “Tatuador” no Bairro Brasil

10/10/2017 19:55:44

Redação Clube Notícia

PC apresenta rapaz acusado de matar “Tatuador”  no Bairro Brasil

Nesta tarde de terça-feira (10), a Polícia Civil de Patos de Minas, através da delegacia de crimes contra a pessoa, comandada pelo delegado Dr. Èrico Rodovalho, apresentou  o Michell Alves dos Santos, 22 anos, acusado de ser um dos autores do homicídio que matou o Alan Bento da Silva Ferreira, conhecido como Tatuador, e tentou contra vida de Fernanda Silva de Jesus. Os crimes ocorreram no  dia 01 de outubro na Rua Brito Moreira, Bairro Brasil.

De acordo com as investigações, Michell acompanhado de um menor que já foi identificado, foram os autores. A dupla passou e atirou contra o casal. Sobre a motivação, o delegado disse que foi a rixa entre os Bairros Nossa Senhora Aparecida e São José Operário. Michell e o menor são moradores do Bairro Nossa Senhora Aparecida e as vítimas do São José Operário.

De posse de um mandado de prisão preventiva, os investigadores localizaram e prenderam MIchell nesta manhã de terça-feira. Após a apresentação, Michell foi encaminhado para o presídio Sebastião Satiro.

Ainda de acordo com o delegado, Michell já possui outras passagens pela polícia, inclusive dias atrás, ele foi absolvido em  um  julgamento de uma tentativa de homicídio  no Fórum Olímpio  Borges por falta de provas.

Relembre o caso do homicídio que Michell está sendo acusado

Um rapaz foi morto e a namorada dele foi baleada na tarde deste domingo (01/10) na Rua Brito  Moreira na divisa dos Bairros Brasil com o Nossa Senhora Aparecida.  Alan Bento da Silva Ferreira foi atingido por quatro tiros. A namorada dele, Fernanda Silva de Jesus, foi baleada na perna e de raspão nas costas.

Segundo informações passadas pelo delegado de Polícia Civil, Érico Rodovalho, o casal trafegava  pela rua quando foi surpreendido por dois indivíduos numa bicicleta, que efetuaram diversos disparos. Alan Bento morreu no local. Fernanda foi socorrida pelo SAMU e encaminhada para o Hospital Regional Antônio Dias.

Perito, delegado e investigadores da Polícia Civil estiveram no local e deram início aos trabalhos para tentar identificar os autores do crime. A Polícia Militar faz rastreamentos para tentar localizar os suspeitos. Alan nunca foi preso e tinha passagens pela polícia por crimes de menor potencial ofensivo.  

 

Comentários