Bairros de Patos de Minas podem ficar sem água neste sábado (25), Copasa alega que faltou energia na ETA

logo-face
logo-face
Bairros de Patos de Minas podem ficar sem água neste sábado (25), Copasa alega que faltou energia na ETA

Por volta das 23:40hs desta sexta-feira (24/09) a Copasa divulgou uma nota para imprensa, informando que devido à falta de energia elétrica que atingiu a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Patos de Minas, nesta sexta-feira (24/09), o abastecimento dos bairros Alto Colina, Califórnia, Chácaras Caiçaras, Jardim Aquárius, Jardim Esperança, Jardim Itamarati, Morada do Sol, Nossa Senhora de Fátima e Nova Floresta pode ser comprometido neste sábado (25/09).

Na oportunidade a Copasa ainda reiterou a necessidade do uso consciente de água por parte de toda população, levando em consideração que o aumento do consumo pode contribuir para gerar intermitências.

Confira a nota na íntegra:

A Copasa informa que, devido à falta de energia elétrica que atingiu a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Patos de Minas, nesta sexta-feira (24/09), o abastecimento dos bairros Alto Colina, Califórnia, Chácaras Caiçaras, Jardim Aquárius, Jardim Esperança, Jardim Itamarati, Morada do Sol, Nossa Senhora de Fátima e Nova Floresta pode ser comprometido neste sábado (25/09).

O problema já foi resolvido, mas o aumento do consumo pode contribuir para gerar intermitências. Caso isso aconteça, a estimativa é que o fornecimento seja normalizado ao longo do dia (25/09). Técnicos da Companhia realizarão manobras no sistema de distribuição para garantir o abastecimento de toda a população.

A Copasa orienta que, se algum morador ficar sem água, deve entrar em contato direto com a empresa e informar o endereço completo. Quaisquer situações relacionadas ao abastecimento de água, esgotamento sanitário ou tarifação, podem ser relatadas pelos canais de relacionamento, que são gratuitos e funcionam 24 horas por dia: Site: www.copasa.com.br; aplicativo Copasa Digital; WhatsApp Copasa: (31) 9 9770-7000 ou pelo telefone, no número 115.

Comentários