Macrorregião Noroeste regride para onda amarela do plano Minas Consciente

logo-face
logo-face
Macrorregião Noroeste regride para onda amarela do plano Minas Consciente

Em reunião na tarde desta quarta-feira (09/12), o Comitê Extraordinário Covid-19, decidiu que a região noroeste de Minas Gerais regrediu da onda verde para a onda amarela do Programa Minas Consciente do Governo do Estado de Minas Gerais.

A região apresentou piora nos índices de contaminação, além de apresentar queda na disponibilidade de leitos de UTI, devido a essa soma de fatores a macrorregião regrediu para a onda intermediaria do plano. 

Na mesma reunião, também foi alterado o protocolo para a realização de eventos durante o mês de dezembro, mantendo a viabilização apenas em onda verde. O número absoluto de pessoas nos eventos foi reduzido de 500 para 250 pessoas e a metragem passará a ser de 1 pessoa a cada 4 metros quadrados.

Na onda amarela do plano Minas Conciente, ainda fica permitido serviços não essenciais como;

- Bares (consumo no local);

- Autoescolas e cursos de pilotagem;

- Salões de beleza e atividades de estética;

- Comércio de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo;

- Papelarias, lojas de livros, discos e revistas;

- Lojas de roupas, bijuterias, joias, calçados, e artigos de viagem;

- Comércio de itens de cama, mesa e banho;

- Lojas de móveis e lustres;

- Imobiliárias;

- Lojas de departamento e duty free;

- Lojas de brinquedos;

- Academias (com restrições);

- Agências de viagem;

- Clubes.

Os prefeitos têm autonomia para seguir a onda da macrorregião ou da microrregião, porém, até o fechamento desta matéria a definição da microrregião ainda não havia sido divulgada. A expectativa é que a prefeitura se posicione sobre as novas regras até sexta-feira.

Comentários