Governo de Minas Gerais inform..."> Governo de Minas Gerais inform..." />

Governo de Minas pagará salário de dezembro e parte do 13º a todos os servidores antes do Natal

logo-face
logo-face
Governo de Minas pagará salário de dezembro e parte do 13º a todos os servidores antes do Natal

Governo de Minas Gerais informa que, após um grande esforço no fluxo de caixa, por determinação do governador Romeu Zema, pagará uma parcela do 13º salário a todos os servidores públicos no dia 23 de dezembro, antes do Natal. Será feito depósito de até R$ 2 mil na conta de todos os funcionários da ativa, inativos e pensionistas.

Com isso, 39% da folha de pagamentos será quitada antes do Natal. Receberão integralmente no dia 23 de dezembro 252 mil pagamentos (sendo 147 mil para servidores ativos e 105 mil para servidores inativos e pensionistas). O custo total será de R$ 1,1 bilhão.

O critério adotado foi o de isonomia, uma vez que todos os servidores serão contemplados. Essa é a primeira vez, em três anos, que o governo realiza parte do pagamento do 13º salário a todo o contingente de servidores antes do Natal. Tal medida é resultado de uma gestão austera, eficiente e comprometida em solucionar os graves problemas financeiros herdados da administração anterior.

Empenho

O Estado está empenhado em garantir o restante do pagamento aos servidores que recebem valor superior a R$ 2 mil. Dentre as alternativas em análise para a obtenção de recursos está a privatização da Codemig (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais). O governo federal se comprometeu a adiantar parte dos recursos oriundos da possível venda, que depende de autorização do Legislativo.

Também em grande esforço de fluxo de caixa, o governo conseguirá pagar o salário de dezembro (relativo à folha de novembro) antes do Natal. A primeira parcela será paga no dia 10 de dezembro e a segunda no dia 18 do mesmo mês. Os critérios serão os mesmos adotados em meses anteriores: R$ 2 mil para todos os servidores na primeira parcela e o restante na segunda. Servidores da Saúde e Segurança recebem integralmente na primeira parcela.

Comentários