Zama Maciel é a primeira escola de Patos de Minas a ofertar ensino médio técnico integral

logo-face
logo-face
Zama Maciel é a primeira escola de Patos de Minas a ofertar ensino médio técnico integral

A Escola Estadual Professor Zama Maciel está com inscrições abertas para o ensino médio técnico integral. A nova modalidade oferece, além do conteúdo regular, cursos técnicos e profissionalizantes, 100% gratuitos. Os interessados já podem se cadastrar, pela internet, ou presencialmente, na Rua Prefeito Camundinho, 651. Os estudantes receberão capacitação em eletroeletrônica, além de participarem de oficinas temáticas.

“É uma nova modalidade que a escola vai ofertar. Agora nessa proposta nova – que veio por meio da Secretaria Estadual de Educação – nós vamos ter uma forma de ensino completamente diferente do que estávamos acostumados. A nossa escola foi escolhida e é a primeira escola com essa modalidade de ensino”, disse a professora Ana Maria Sousa.

Para se cadastrar, o estudante (ou responsável) deve se acessar o seguinte endereço eletrônico: cadastroescolar.educação.mg.gov.br. Depois, basta selecionar a unidade e inserir os dados pessoais do aluno. São eles: certidão de nascimento; identidade; CPF; comprovante de endereço; identidade do responsável e declaração escolar. A inscrição, bem como todo o curso, é 100% gratuita.

Para o professor Omar Gonçalves do Amaral, a Escola Estadual Professor Zama Maciel é pioneira em inovação. Ele acredita que os alunos terão a oportunidade de estudar todo o conteúdo necessário para a preparação acadêmica, além de terem maiores de chances de se incluírem no mercado de trabalho mais rapidamente.

“O aluno ele vai ter todas as disciplinas; ele vai ter o ensino regular, ou seja, para vestibular, ENEM e concursos, mas terá também disciplinas específicas, na área técnica. E isso hoje, com a questão da competitividade e a dificuldade de inserção no mercado de trabalho, a partir do momento que você tem uma formação técnica, você tem uma chance maior de conquistar o mercado de trabalho”, destacou o professor.

 

 

 

 

Comentários