Compra virtual aumenta quase 500% na pandemia; muitas novidades vieram para ficar

logo-face
logo-face
Compra virtual aumenta quase 500% na pandemia; muitas novidades vieram para ficar

A pandemia de Covid-19 não alterou apenas a rotina sanitária, ao impor ao nosso cotidiano o uso da máscara (obrigatório em Belo Horizonte) e os cuidados redobrados com limpeza e higienização. Com a adoção em larga escala do home office, a necessidade de permanecer todo o tempo (ou boa parte dele) em casa, as restrições ao funcionamento do comércio e as incertezas envolvendo o futuro financeiro, mudaram também os hábitos de consumo. Pesquisas feitas pelo Google com base no comportamento dos usuários brasileiros mostram que vários deles tendem a continuar depois da pandemia. Entre os novos hábitos, estão maior uso dos canais digitais, outras prioridades na hora de escolher o que comprar e aposta nos negócios das redondezas.

Um dos indicadores que chamam a atenção é o percentual de pessoas que pretendem manter as compras remotas de supermercado: 51% dos entrevistados. Ainda que a maioria (63%) siga fiel ao hábito de ir às lojas, desenha-se uma tendência de atenção ainda maior das empresas ao meio digital após a pandemia. 

Pelo celular

Realidade que passou a fazer parte da rotina da professora universitária Raquel Furtado. Ela e o marido optaram por sair o mínimo possível de casa devido à ameaça do coronavírus e as compras passaram a ser feitas por aplicativos ou mesmo pelo whatsapp, no caso de negócios menores, como o sacolão e o fornecedor de alimentos orgânicos. E não pretendem abrir mão da praticidade mesmo com a melhora da situação de saúde. Reportagem completa neste link

Texto: Hoje em Dia. 

Comentários