Acordo entre MPF, UFV e empresas do Alto Paranaíba produzirá itens de combate ao coronavírus

logo-face
logo-face
Acordo entre MPF, UFV e empresas do Alto Paranaíba produzirá itens de combate ao coronavírus

O Ministério Público do Trabalho de Patos de Minas (MPF) e a Universidade Federal de Viçosa, Campus de Rio Paranaíba (UFV), firmaram um acordo que acarretará na aplicação de 600 testes para identificação da Covid-19 e a distribuição de equipamentos de proteção para 28 municípios das regiões do Noroeste de Minas, Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro.

As negociações em torno do projeto são de um total de R$ 161.816,80. O montante provém de três Termos de Ajuste de Conduta entre o MPT e empresas investigadas por descumprimento da legislação do trabalho em Patos de Minas e em Paracatu, onde todos vão custear o processo. Os valores serão depositados diretamente pelas empresas na conta da Fundação Arthur Bernardes Funarbe, entidade sem fins lucrativos, que ficará responsável pela gestão da verba.

Parte da verba, ainda, será destinada à universidade, para a compra de impressoras 3D, computador, além de custeio de reforma, no valor de R$ 15 mil, para construção do espaço físico que vai receber os equipamentos. Os municípios contemplados serão: Abadia dos Dourados, Arinos, Bonfinópolis de Minas, Brasilândia de Minas, Buritis, Cabeceira Grande, Campo Altos, Cruzeiro da Fortaleza, Dom Bosco, Douradoquara, Formoso, Guarda-Mor, Ibiá, Irai de Minas, João Pinheiro, Lagoa Grande, Monte Carmelo, Natalândia, Pedrinópolis, Perdizes, Pratinha, Riachinho, Santa Juliana, Santa Rosa da Serra, Tapira, Uruana de Minas, Urucuia e Vazante.

Foto: Divulgação

Comentários