Em busca do ouro

11/08/2016 12:01:54

Adamar Gomes


O início foi ruím e deixou todo mundo preocupado com a seleção brasileira de futebol masculino, na Olimpíada, quanto à luta por uma medalha. Os empates sem gols contra África do Sul e Iraque acabaram surpreendendo e mostrando fragilidades na equipe comandada pelo técnico Rogério Micale. Os erros de passe, a incompetência na hora da finalização, sem contar a instabilidade emocional, acabaram pesando na balança para que no jogo disputado na Arena Fonte Nova diante da Dinamarca fosse de vida ou morte.

Acabou dando Brasil (4x0), numa noite em que as coisas se encaminharam e o time ganhando moral para a sequência da competição, agora nas quartas-de-final. O próximo adversário será a Colômbia, em partida marcada para o próximo sábado, dez da noite, na Arena corintiana, em São Paulo. A partir de agora são jogos eliminatórios, em que não se pode errar e nem cometer as falhas demonstradas nas partidas no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

O que se imaginava antes da competição é que a seleção atropelaria, até com certa facilidade, os seus adversários na primeira fase. Afinal o grupo é de qualidade e, individualmente, é muito forte, porém faltando o entrosamento necessário e, principalmente, a confiança. Agora é mata-mata. A classificação está garantida e segue o caminho em busca da medalha inédita de ouro, após a conquista de três de prata e duas de bronze.

Só prá refrescar a memória do torcedor: as de prata foram conquistadas em Los Ângelos (1984), Seul (1988) e México (2012). As medalhas de bronze vieram em Atlanta (1996) e Pequim (2008).

Enquanto o futebol masculino passou sufoco na primeira fase, as "meninas" passearam no Grupo E, fazendo 3x0 na China, 5x1 na Suécia e na partida final, poupando várias titulares, empatando em 0x0 com a África do Sul, garantindo o primeiro lugar. Agora é a Austrália pela frente e, já no sábado, a briga prá chegar à semifinal. Elas também brigam pelo Ouro, depois da Prata conquistada em Atenas (2004) e Pequim (2008).

Daqui prá frente, são confrontos mais difíceis, mas de qualquer forma, permanece a campanha em busca do OURO.



Adamar Gomes - radialista e jornalista, atua no Sistema Clube de Rádio. É narrador esportivo e chefe da equipe Bola na Rede da Rádio Clube. Participa do Liberdade nos Esportes. Publica notícias do esporte no site AG Esporte e Clube Notícia.