Boletim epidemiológico do Estado aponta mais uma morte por dengue em Patos de Minas

logo-face
logo-face
Boletim epidemiológico do Estado aponta mais uma morte por dengue em Patos de Minas

Mais uma morte por dengue foi confirmada em Patos de Minas, conforme o boletim epidemiológico da Secretária de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) divulgado nesta segunda-feira (04). Ao todo, a cidade tem cinco mortes comprovadas em decorrência da doença em 2019. Essa elevação no quadro de Patos de Minas coloca o município como segundo maior número de óbitos na região do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas, ao lado de João Pinheiro, que também tem cinco mortes confirmadas. Uberlândia aparece em primeiro, com 20 óbitos.

A Prefeitura de Patos de Minas informou que não tem caso recente de óbito por dengue e que as cinco mortes pela doença confirmadas na cidade ocorreram no período crítico da epidemia nos meses de maio a junho de 2019. "Os resultados dos óbitos por dengue são tardios, pois passam por investigações laboratoriais, epidemiológica e instâncias de Comitês, os quais são compostos por equipes multiprofissionais que analisam o quadro clínico, bem como as condições epidemiológicas. Ressaltamos que as ações de mobilização no combate às Arboviroses estão acontecendo todos os finais de semana de forma intensificada para controle eficaz do vetor transmissor das arboviroses no município", afirmou a diretora de Vigilância em Saúde de Patos de Minas, Geize Marques.

De acordo com os dados do boletim epidemiológico, Patos de Minas está com 7.183 casos prováveis (casos confirmados e suspeitos), o que corresponde à incidência muito alta da doença. A cidade também é a segunda com mais números de casos na região, atrás de Uberlândia. Com a confirmação de mais um óbito, sobe para 49 o número de mortes por dengue neste ano nas cidades do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas.  

Em 2019, até o momento, Minas Gerais registrou 484.624 casos prováveis (casos confirmados + suspeitos) de dengue, e 153 mortes em 47 municípios, além de 94 óbitos que permanecem em investigação. O número de casos do estado apresentou aumento de pouco mais de 2 mil registros. No último boletim divulgado pela SES, Minas tinha 482.827 casos prováveis da doença, 150 mortes em 46 municípios, além de 94 óbitos em investigação. Neste ano, até o momento, foi confirmado um óbito por chikungunya do município de Patos de Minas, e existe um óbito em investigação.

Fonte: G1/Triangulo

Foto: Divulgação

Comentários