Na Câmara, funcionários do HRAD protestam e pedem apoio; vereadores criticam gestão do Estado

logo-face
logo-face
Na Câmara, funcionários do HRAD protestam e pedem apoio; vereadores criticam gestão do Estado

Funcionários do Hospital Regional Antônio Dias Maciel (HRAD) promoveram, na tarde desta quinta-feira (10), mais uma manifestação contra o que eles classificam como “terceirização da saúde”. O grupo é contrário a proposta de transferir a gestão do hospital para as chamadas Organizações Sociais. Além de percorrer as ruas do Centro, os manifestantes também participaram da reunião ordinária da Câmara Municipal e pediram apoio dos vereadores.

Segundo o presidente da Câmara, vereador Vicente de Paula Souza (DEM), o Legislativo Patense se posicionará contra a medida. “Nós não estamos parados e já nos mobilizamos contrariamente a terceirização. Inclusive com reuniões marcadas em Belo Horizonte”, disse o parlamentar em plenário. Os funcionários do HRAD que usaram a Tribuna Livre foram: Carlos Vinícius Ortelan, Wanderléia Geralda Silva e Agda Helena Vieira.

O vereador Isaías Martins (MDB) chamou a proposta de “sem vergonha” e afirmou que os parlamentares se mobilizarão para barrar a medida. “Nós somos totalmente contra isso. E toda população também é”, disse em plenário. Nesse momento, ele foi aplaudido pelos funcionários que estavam presentes na reunião ordinária. Os vereadores também buscam mobilizar as cidades vizinhas, pois o HRAD atende também outros 32 municípios do Alto Paranaíba e Noroeste de Minas. Essa indicação, para convocar as Câmaras da região, foi assinada pelos 17 vereadores de Patos de Minas.

Os funcionários também apresentaram os pontos negativos da terceirização do Hospital. A base da argumentação está nos exemplos ruins do Rio de Janeiro e São Paulo, que sofreram com corrupção das OS’s e sucateamento do serviço. Além disso, eles temem também a volta de Ruy Muniz. “Ele pode abrir uma organização dessas e concorrer pra administrar o hospital. Podemos estar abrindo caminho pra ele novamente”, disse Carlos Vinícius na Tribuna Livre.

Novos da Política e políticos de carreira foram criticados

A crítica sobre o caso também espirrou para os membros do partido Novo, legenda do Governador Romeu Zema e para o deputado Estadual Dr. Hely Tarquinio. O vereador Brás Paulo de Oliveira Júnior (PHS) questionou: “Quem está fazendo lobby por essa proposta aqui em Patos de Minas? Esses que dizem aí que é novo, mas estão mais velhos que tudo! Administrar cortando gastos é fácil, quero ver administrar com pouco”, afirmou o vereador.

A vereadora Edmiê Erlinda de Lima Avelar (DEM) questionou a atuação do deputado Estadual Dr. Hely Tarquinio. Os funcionários afirmaram que houve estranhamento com o deputado do PV, em reunião na ALMG. Outros deputados, também do partido NOVO, foram criticados pelos funcionários do HRAD.

Ação contra a proposta continua

Na próxima semana, haverá reunião em Belo Horizonte, com o secretário de estado de saúde, para discutir o tema. O encontro aconteceria na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), mas foi transferido para outro local. Vereadores de Patos de Minas também devem participar do encontro.

Por: redação Clube Notícia.

Fotos: Flavio Sousa e Otaviano Marques.

Comentários

  • Na Real

    Comentário enviado em - 11/10/2019

    Será que foi coincidência, ou será que foi de propósito?! Eram exatamente 13 gatos pingados! Dizem que 13 dá azar, e é exatamente o partido que estes gatos pingados defendem! Foi a ladroeira destes sindicalizados do PT, que levou o "País", e o "Estado" a banca rôta, aonde este partido passou, foi como um furação! O Estado do Rio Grande do Sul, era um dos estados mais prospero do Brasil, o seu "IDH", era comparado com os índices da Europa e America do Norte, foi parar na mãos dos Petistas, veja hoje a situação do estado! A Prefeitura de São Paulo esteve nas mãos dos Petistas por três vezes, se fosse em outro estado teria quebrado! Em Minas o Ladrão do Pimentel, conseguiu ser muito maior que o furação "Catrina"! Pergunte para estes funcionários se eles estão interessados na saúde como um todo, ou se não estão querendo perder as suas mamatas, que tem no hospital! Vai lá ver com que descaso eles tratam os seus pacientes! A minha esposa, sofreu uma fratura gravíssima, eu tive que ir atrás de gente influente, para que ela fosse operada lá, ela precisa de um acompanhamento, de no minimo um ano, com noventa dias deram alta médica para ela! Este e o interesse destes "Pelegueiros do PT, e seus asseclas, não querem nada com o bem estar da população, só querem manter as suas regalias! Dizem que depois da "Tempestade", vem a bonança, mas para os Mineiros, ainda temos um saldo amargo para pagar, pois o Romeu Crediário Zema, esta mais perdido que motorista de caminhão velho, sem experiência, sem freio, em uma descida ingrime... não sabe oque fazer!!! Estou achando que para salvar o estado, precisaremos entrega-lo para á Igreja Universal, pois é só lá, que "Deus" Salva!!!

  • BRUNO MARIANO

    Comentário enviado em - 11/10/2019

    Nosso principal desafio é salvar o conceito de saúde pública como direito.Parabéns a nossos guerreiros Águida Helena Carlos Vinicius e compnheiros pela luta e empenho. E acorda Patos de Minas o SUS é gratuito e é direto do povo...vamos ocupar as ruas.

  • BRUNO MARIANO

    Comentário enviado em - 11/10/2019

    Nosso principal desafio é salvar o conceito de saúde pública como direito.Parabéns a nossos guerreiros Águida Helena Carlos Vinicius e companheiros pela luta e empenho. E acorda Patos de Minas o SUS é gratuito e é direto do povo...vamos ocupar as ruas.