Após interdição de boate, MP instaura procedimento para acompanhar correção de irregularidades

logo-face
logo-face
Após interdição de boate, MP instaura procedimento para acompanhar correção de irregularidades

Após ser interditada pelo Corpo de Bombeiros, na última semana, uma boate de Tiros, município vizinho de Patos de Minas, o Ministério Público de Minas Gerais instaurou procedimento administrativo para acompanhar o caso. O objetivo é garantir que o local permaneça interditado, até que as irregularidades sejam corrigidas. A ação é comandada pela Promotoria de Justiça de Tiros.

A boate estava com o auto de vistoria do Corpo de Bombeiros vencido, sem sinalização adequada e não contava com iluminação de emergência. Também foram constados defeitos nas portas de saúda, ausência de brigada de incêndio, problemas no layout e no mezanino, além de deficiências no acabamento e na estrutura da obra.

Quanto à existência de alvará judicial autorizando a entrada e permanência de menores no estabelecimento, a Promotoria de Justiça verificou que o documento não foi requerido à Justiça até o momento

Por: redação Clube Notícia.

Fonte: MPMG.

Foto: ilustração obtida no Google; não representa o local interditado.

Comentários