Geada causa estragos em cafezais da região e meteorologia prevê mais frio nos próximos dias

logo-face
logo-face
Geada causa estragos em cafezais da região e meteorologia prevê mais frio nos próximos dias

Os cafeicultores ainda fazem levantamento do tamanho dos estragos nas lavouras no Alto Paranaíba afetados pela geada, fenômeno provocado pela formação de uma camada de cristais de gelo na superfície ou na folhagem exposta devido à queda de temperatura, e que atingiu áreas cafeeiras da região. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia – Inmet, a sensação térmica chegou a -8ºC em alguns municípios do estado, quebrando os recordes dos anos anteriores. Segundo e Estação Automática do Instituto Nacional de Meteorologia em Patrocínio, instalada próxima a Fazenda Epamig, no dia 07, às 07 horas da manhã, foi registrada a temperatura mais baixa do ano na cidade que foi de 2,2 graus.

Segundo o analista comercial da Expocaccer, Ítalo Henrique, em entrevista para a Rádio Clube98 disse que as baixas na temperatura trouxeram muita apreensão, diante dos registros de geadas, e que um levantamento fiel da situação, depende de uma análise precisa, que somente poderá ser feita daqui a alguns dias para saber quais os reais danos provocados. “Geralmente as plantas mais novas são as mais afetadas, pois estão mais expostas à geada. Quando maior, acontecem geadas que chamamos de capote, que pegam a parte superior do café”, disse.

Na região de Carmo do Paranaíba, também houve registro de queda de geada em algumas lavouras de café. Segundo o Presidente de Assocafé – Associação dos cafeicultores da região de Carmo do Paranaíba, Cleber Ribeiro, os estragos provocados pela queda da geada não forma grande, atingindo somente lavouras em locais de baixada.  “O reflexo dos estragos devem ser sentidos na próxima safra. A planta se debilita e precisa se recuperar”, informou.

De acordo com o site Climatempo, a previsão ainda é de temperaturas baixas no Alto Paranaíba nos próximos 15 dias.

Foto: dianews

Comentários