Secretários Municipais de Agricultura do Alto Paranaíba discutem implantação do SIM Regional

logo-face
logo-face
Secretários Municipais de Agricultura do Alto Paranaíba discutem implantação do SIM Regional

Secretários municipais de agricultura dos municípios do Alto Paranaíba se reuniram no último dia 28 de junho, na sede da Amapar, para discutirem o projeto de consorciamento para implantação do Serviço de Inspeção Municipal em nível Regional. Na prática, o projeto daria possibilidade de os produtores comercializarem seus produtos em todos os municípios que aderirem à proposta. Também estiveram presentes no encontro, representantes do SEBRAE e da Emater.

O Gerente Regional do SEBRAE, Marcos Geraldo Silva falou aos presentes, sobre a experiência dos municípios do Comvales, que é o Consórcio dos Vales do Paracatu e Urucuia, e que com o apoio do SEBRAE e da Vigilância Sanitária do Noroeste, tem uma experiência amadurecida em relação Serviço de Inspeção Municipal regionalizado. “A situação do pequeno produtor hoje, é que ele é muito incentivado a produzir, mas enfrenta diversas barreiras em relação à comercialização. Na sua essência, a proposta caminha para permitir que esses produtos sejam comercializados intermunicípios, e que os produtores tenham capacidade de transportar seus produtos para um território maior”, comentou.

Entre as cidades do Alto Paranaíba, Patos de Minas é uma das que já tem seu Serviço de Inspeção Municipal implantado. Presente na reunião, a Secretária Municipal de Agricultura, Ludmila Moreira avalia como positiva a proposta que beneficiará os produtores na possibilidade de comercialização de seus produtos em nível regional, garantindo também a segurança alimentar dos consumidores da região.

 A Diretora Regional da Emater, Patrícia Andrade destaca a excelente qualidade dos produtos da região, mas que hoje enfrentam esse entrave de expandir sua comercialização. Ela explica que através do consórcio da Amapar, será implantada uma equipe de fiscalização, legalizando a comercialização de produtos com garantia sanitária. Patrícia Andrade ainda comentou que após a implantação do SIM Regional é possível que os horizontes sejam ampliados, com implantação dos SISBI, que atua em nível federal. “O produtor não quer ficar ilegal, só que muitas vezes, o volume de recursos exigidos para a certificação é muito alto. Com essa ação da Amapar, os produtores terão a possibilidade de se legalizarem mais facilmente. Isso vai ser benéfico tanto para o produtor quanto para a população”, disse.

Durante o encontro, foram agendadas novas discussões e estudos sobre o tema, avaliando a experiência de outros municípios no que tange à organização administrativa de um consórcio para prestação deste tipo de serviço. SEBRAE e Emater continuam acompanhando o projeto como orientadores dos secretários municipais envolvidos.

Fonte e foto: Ascom/Amapar

Comentários