Homem que finge ser médico da clínica de especialidades aplica golpes no comércio de Patos de Minas

logo-face
logo-face
Homem que finge ser médico da clínica de especialidades aplica golpes no comércio de Patos de Minas

Os comerciantes de Patos de Minas devem ficar atentos. De acordo com informações da Polícia Militar, um estelionatário está se passando por médico da Clínica de Especialidades para furtar mercadorias. O golpe acontece da seguinte maneira: o autor liga na loja e pede produtos em condicional, após a entrega, que é feita na própria clínica, o homem foge sem deixar pistas levando toda a mercadoria. Até agora, uma loja de roupas e outra de calçados foram alvos do golpista. Em uma delas, o comerciante ficou com prejuízo de 3 mil reais em sapatos. No segundo caso, o entregador percebeu o golpe a tempo e evitou o furto.

No caso dos calçados, o entregador foi até a clínica de especialidades e procurou pelo falso médico, que foi identificado na ocorrência da Polícia Militar como Tiago Abusaid. O estelionatário esperou pelo motoboy na entrada da clínica e pegou os produtos. Ele informou que iria subir ao consultório para experimentar os calçados e que o entregador poderia esperá-lo na recepção. Foram duas horas aguardando o autor que não mais apareceu. Desconfiado, o motoboy perguntou pelo médico para as secretárias e foi informado que nenhum médico com aquele nome trabalhava no local. Eles chegaram a procurar pelo estelionatário, mas ele já havia fugido.

Com a loja de roupas, o autor agiu do mesmo modo. No entanto, o motoboy desconfiou do caso e solicitou documentos pessoais do falso médico, para constar no pedido. O estelionatário disse que não portava documentos no momento. Ele tentou levar as roupas e não conseguiu. Então, disse que iria até o consultório para buscar os documentos e fugiu. A Polícia Militar solicita que os comerciantes ficam atentos para evitar esse tipo de golpe. Nesses casos é importante checar as informações repassadas via telefone. O autor do roubo segue foragido. Qualquer informação pode ser comunicada na Polícia, por meio do telefone 190, ou o disque denúncia 181.

Comentários