Produtores buscam excelência do Queijo Minas Artesanal do Cerrado

Produtores buscam excelência do Queijo Minas Artesanal do Cerrado

Para qualificar e profissionalizar a produção do Queijo Minas Artesanal feito em cidades do Cerrado e do Triângulo será realizado, ao longo de um ano e seis meses, estudo sobre o tempo de maturação do queijo da região. O “Projeto de Estudo do Queijo Minas” será lançado nesta segunda-feira, 18 de março, em Carmo do Paranaíba, e vai envolver produtores de 29 municípios.

O projeto, iniciado pela Associação dos Produtores de Queijo Minas Artesanal do Cerrado, com o apoio efetivo do Sicoob Credicarpa, visa atender o grande potencial empreendedor dos produtores, preocupados em atender às exigências legais e oferecer um produto seguro para os consumidores.

Para viabilizar o estudo foi firmada uma parceria entre a Associação, Emater–MG, Sebrae Minas, Unipam e UFU Patos de Minas, estabelecendo um Termo de Cooperação Técnica e o Convênio 1155/2018, entre as entidades como instrumentos de repasse de recursos financeiros entre as entidades envolvidas, afim de desenvolver a pesquisa.

A maturação é uma etapa muito importante na fabricação de queijos, onde ocorre o desenvolvimento das características do produto produzido. Durante essa etapa, se permite chegar a uma complexa combinação de compostos que influenciam na textura, sabor e aroma do queijo.

“Com a definição do tempo preciso de maturação dos queijos, vislumbra-se uma profissionalização dos pequenos produtores, que terão um parâmetro de comprovação da segurança alimentar de seu produto artesanal, tendo a oportunidade de agregar valor na divulgação do seu produto no mercado, gerando renda e desenvolvimento para as regiões”, explica a analista do Sebrae Minas, Adenilce Moreira. 

 

Comentários