Buraco na Rua Formiga irrita e preocupa moradores

Buraco na Rua Formiga irrita e preocupa moradores

Os moradores da Rua Formiga, em Patos de Minas, chamam o buraco de “cratera”. Depois das chuvas dos últimos dias, parte do asfalto cedeu e coloca em risco pedestres e motoristas que passam pelo local. Para tentar conter o problema e alertar os desavisados, os próprios moradores colocaram cavaletes cercando o buraco.

As imagens foram enviadas para a redação do Clube Notícia nesta manhã de sexta-feira. Uma vizinha da área diz que o problema se agravou por conta das chuvas. Ela teme que novos temporais agravem a situação. “É um perigo isso aqui. Não podemos aceitar um buraco desse tamanho. A gente quer alguma providência”, disse a leitora deste Portal.

No entanto, o problema com os buracos em Patos de Minas parece se agravar. Mesmo com os períodos de estiagem das últimas semanas, muitas ruas continuam esburacadas. A Prefeitura Municipal já informou, várias vezes, que o estrago na malha viária é grande e que os reparos vão demorar para serem feitos. Outra alegação da Administração diz respeito à qualidade do asfalto da cidade.Segundo o secretário de infraestrutura, Mauro Lima, há ruas com asfalto da década de 80. 

Fotos enviadas por leitores do Clube Notícia 

Comentários

  • Junio Magalhães

    Comentário enviado em - 08/02/2019

    Esse buraco foi feito por carreta, q descarrega enfrente a obra, o asfalto não suportou o peso, depois com a chuva só agravou

  • Vizinho da Gratera

    Comentário enviado em - 08/02/2019

    Éum absurdo,a prefeitura,deveria pelo menos monitorar e sinalizar as ruas que estão com problemas. Que me desculpa os autoridades de Patos,sabemos que o municipio o estado estão passando por dificuldade financeira,mais justifica o descaso pelo o selo das ruas que colocam a vida e o bem estar das pessoas em risco. Administração abaixo da média (Copasa) fraca faz obras mal feitas,fica aqui o desabafo de Patense que tem orgulho de nossa cidade. FALTA ATITUDE E PLANO DE GOVERNO....

  • Eleitor

    Comentário enviado em - 08/02/2019

    Esta foi uma obra feita pela COPASA recetente, menos 90 dias,mal compactada pra não dizer mal feita.