Segundo levantamento, Zema tem um dos piores desempenhos entre os Governadores do Brasil

logo-face
logo-face
Segundo levantamento, Zema tem um dos piores desempenhos entre os Governadores do Brasil

Dados de avaliação de desempenho dos governadores brasileiros realizada pelo portal G1, ligado à Rede Globo, revelam que o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), é o penúltimo no ranking de avaliação dos gestores do Executivo estaduais. Em 26º lugar, Zema ganhou apenas do governador do Acre, Gladson de Lima Cameli (PP). Segundo o levantamento, os governadores brasileiros cumpriram apenas 18% das promessas feitas durante a campanha eleitoral de 2018.

Liderando ranking aparece o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande. Ele conseguiu cumprir 44,11% dos compromissos assumidos com os eleitores capixabas. Zema, por sua vez, cumpriu meros 7,14% das propostas de governo. Que Minas Gerais está com cofres vazios não é novidade para ninguém, nem mesmo para o governador, que sabia a situação calamitosa do estado quando se candidatou – e, por conseguinte, elaborou suas promessas numa eventual eleição. Além disso, outros estados em situação semelhante à de Minas, como é o caso do Rio de Janeiro, obtiveram maior êxito no cumprimento – Wilson Witzel, por exemplo, cumpriu 12,06% do que prometeu e aparece em 21º lugar no ranking.

Vale lembrar que a checagem feita pelo levantamento independe da opinião do eleitor mineiro, uma vez que apenas avaliou as promessas feitas pelos governadores durante campanha e o que, de fato, foi colocado em prática nos 12 primeiros meses do ano. Nesse sentido, fica evidente que Romeu Zema não conseguiu mostrar o resultado que se espera dele, pelo menos até o momento.

Das 14 promessas feitas por Zema, nove não foram cumpridas ainda e três foram parcialmente cumpridas. A única promessa cumprida em sua totalidade foi a de não aumentar a carga tributária, que até o momento ainda não aconteceu. Contudo, o governo encaminhou à Assembléia Legislativa um projeto de lei que prorroga a cobrança de alíquotas mais altas do ICMS. A proposta ainda está em tramitação.

Texto e foto: Jornal da Manhã – Uberaba.

Comentários

  • Na Real

    Comentário enviado em - 12/01/2020

    Enquanto o "Zema", não implantar o sistema de Loja de Departamentos, como ele administra nas empresas dele, o "Estado de Minas", vai caminhar de mal a pior! Mas para se ver o tamanho do rombo que o "Ladrão do Pimentel", fez ao estado; o governador sabendo do tamanho do buraco sem fundo que ele iria receber, não achou que as paredes do buraco eram tão ingrimes, e que haveria alguma raiz para poder se apegar, ou que aparecesse algum cipó para que ele pudesse passar de um lado pro outro, ou que se alcançasse a borda do buraco! Mas oque ele encontrou foi um poço sem fundo, que do qual ele vai mergulhando nele! A história de Araxá que no ano passado de orgulhava do filho ter conseguido se eleger, vai ficando manchada, como o pior "Governador de Minas", e o que é pior, perdendo pro "Ladrão do Pimentel"! Triste Sina!!!

  • Antonio Melo Ferreira

    Comentário enviado em - 13/01/2020

    O NOVO governo de Minas Gerais, liderado por Romeu Zema, completa 1 ano. Fizemos um resumo do que foi feito até agora. O NOVO governo recebeu da gestão anterior um estado arrasado: ❌Desemprego elevado e péssimos serviços públicos ❌Salários do funcionalismo público atrasados ❌Repasses para os municípios atrasados em R$7 bilhões ❌R$35 bilhões em contas a pagar deixados pela gestão anterior ❌Um deficit previsto de R$15 bilhões para 2019 e uma dívida de R$105 bilhões com o governo federal E em 1 ano já apresenta excelentes resultados: ▶ Quase 60% dos mineiros aprovam o NOVO governo. ▶ Mais de 130 mil empregos formais foram gerados no ano, com saldo positivo na criação de emprego em todos os meses! Minas foi o segundo estado que mais gerou empregos em 2019. ▶ Salários do funcionalismo sendo pagos integralmente todo mês. ▶ 13º de 2018 quitado integralmente; 13º de 2019 pago para 61% do funcionalismo. ▶ Repasses para municípios negociados. ▶ Medidas de desburocratização para facilitar a vida do cidadão. ▶ Avanços na educação, saúde e outros serviços públicos. ▶ Queda de 29% dos crimes violentos em relação ao ano passado. ▶ Abertura de mais de 50 mil empresas. Um crescimento de 14% em relação a 2018. Mais de 14 mil dessas empresas foram criadas pela internet, através do sistema de registro automático lançado pelo governo mineiro. ▶ O estado recebeu mais de R$56 bilhões em investimentos. Duas vezes mais do que a soma dos quatro anos anteriores. ▶ O deficit previsto foi reduzido em cerca de R$5 bilhões. Será de R$10 bilhões, contra R$15 bilhões previstos. Para isso, foram necessárias diversas medidas, dando o exemplo, colocando as contas em dia e o cidadão em primeiro lugar, como: ✅ Romeu Zema doa mensalmente seu salário para ONG’s e abriu mão de morar no Palácio das Mangabeiras. O espaço agora é utilizado para realização de eventos culturais, gerando receita para Minas. ✅ Aprovação da Reforma Administrativa, que reduziu a quantidade de cargos comissionados e cortou de 21 para 12 secretarias. A economia será de quase R$1 bilhão. ✅ Os secretários e os cargos comissionados foram preenchidos por processo seletivo e critérios técnicos. ✅ Negociação do repasse dos municípios da dívida atrasada de R$ 7 bilhões, deixada pela gestão anterior. ✅ Lançamento do "Todos por Minas" para resgatar o estado da crise fiscal. ✅ Lançamento da Política Estadual de Desestatização que define regras para privatização. ✅ Pedido de Recuperação Fiscal para a União. ✅ Realização de 17 leilões para venda de veículos e aeronaves. ✅ Criação do Registro Online, facilitando a vida de quem quer empreender, tornando possível abrir uma empresa de pequeno porte pelo computador. ✅ O governo Federal escolheu Minas para estrear o programa de desburocratização, facilitando a vida do cidadão mineiro e gerando mais empregos. ✅ A Secretaria da Fazenda apresentou diversas medidas de desburocratização. ✅ A Secretaria de Meio Ambiente também agilizou a análise de processos de licenciamento ambiental. A meta é zerar o passivo em outubro de 2020. ✅ A digitalização dos sistemas de licenciamento ambiental aumentou a eficiência em 50%. ✅ Criação do Programa de Concessões Rodoviárias, que vai gerar cerca de R$ 7 bilhões de investimentos, em mais de 100 municípios. ✅Lançado novo programa de ensino médio com foco no mercado de trabalho, empreendedorismo e reforço escolar. ✅ Lançamento do programa de reforço escolar, atendendo mais de 114 mil alunos em 1600 escolas. Programa alinhado com Premio Nobel de 2019. ✅ Nomeação de quase 3000 profissionais para a rede estadual de educação. ✅ Revisão do currículo escolar das redes educacionais mineiras. ✅ Programa de revitalização e reforma de 800 escolas. ✅ 76 mil vagas em tempo integral nas escolas. ✅ Ações realizadas contra a evasão escolar trouxeram mais de 15 mil estudantes de volta para a escola. ✅ Entrega de 900 viaturas e ambulâncias para a Policia Militar, Policia Civil e os Bombeiros. ✅ Mais de 2 milhões de atendimentos de emergência policial, 1,5 milhões de operações policiais e mais de 200 mil prisões e apreensões. ✅ Inauguração do Centro Integrado de Segurança Pública no aeroporto de Confins. O primeiro centro do tipo no país. ✅ Instalação da Delegacia especializada em combate corrupção. ✅ Trabalho conjunto da Controladoria-Geral do Estado com o Tribunal de Contas da União e do Estado (TCU e TCE-MG), identificou indícios de 5.299 pagamentos indevidos a servidores do Estado, que geravam prejuízo anual de R$177 milhões. ✅ Convênio com o Ministério da Saúde prevendo o repasse de R$196 milhões do Governo Federal. ✅ Secretaria de Saúde quitou mais de R$800 milhões da dívida de quase R$ 4 bilhões deixada pela gestão anterior. ✅ Destinação de recursos para cidades com epidemias como a de dengue. ✅ Parceria para presos realizarem manutenção dos jardins da cidade administrativa. ✅ Lançamento do Transforma Minas - programa para preenchimento de vagas estratégicas e cargos de liderança das secretarias e órgãos da administração. ✅ Aprovação do plano de segurança para comunidades próximas às barragens em risco. ✅ Atuou com rapidez e seriedade em Brumadinho. ✅ Zema sancionou lei que coloca fim a barragens como Brumadinho e Mariana. ✅ Elaboração e implementação de projetos de segurança contra incêndio em museus estaduais. ✅ Programa de regularização fundiária rural já ultrapassou a meta e beneficiou cerca de 4 mil pessoas no campo. E muito mais. Minas Gerais estava quebrada, aparelhada e abandonada. Ainda há muito o que fazer, mas o NOVO está mostrando que é diferente na prática, trabalhando diariamente para colocar o cidadão mineiro em primeiro lugar e as contas em dia.